Olá! Você gostaria de receber as notificações sobre esta loja?


X

O ORGASMO FEMININO 30/03/2016 00h00 | BY Hot Flowers

0 870

Há várias maneiras de fazer atividade sexual, seja através da penetração do pênis na vagina, no ânus, com estimulação no clitóris e outras regiões erógenas pelo corpo da mulher, este pode ser realizado com os dedos, língua ou objetos. Para a obtenção do prazer feminino há quatro maneiras, mas o mais fácil para as mulheres é com estimulação no clitóris.


As diferenças de prazer, gozar e orgasmo:

O prazer é quando a mulher sente sensação prazerosa, seja física e/ou emocional por estar sendo tocada, participando e envolvendo-se em uma atividade sexual e íntima. Não há nenhuma sensação para ela de desconforto ou dor, e sim sensações agradáveis no sentir o pênis dentro de sua vagina, o corpo do seu companheiro (a) encostado no seu, os beijos, os cheiros, os toques. Este momento é satisfatório para ela.


O gozar é quando ela sente que ejacula, ou seja, ela sente um grande prazer e libera um líquido semelhante ao sêmen do homem. Na mulher este líquido pode ser levemente adocicado ou inodoro, sai da uretra e é produzida pela glândula Skene, a próstata feminina. A mulher sente prazer emocional e físico no envolvimento íntimo e a consequência é a ejaculação. A ejaculação da mulher varia muito, algumas podem ter uma quantidade excessiva de líquido ejaculado, e isto pode prejudicar o prazer delas, pois o excesso deste atrapalha a sensibilidade dela na hora de sentir o pênis friccionando nas paredes vaginais e na região do ponto G.


O orgasmo é o maior grau de excitação sexual, aonde ocorre uma sensação que surge após ela estar sentindo o prazer. Com estimulações físicas adequadas e envolvimento emocional desejado e saudável a mulher tem sensações agradáveis e causa uma anestesia cerebral e física, pois ela pode ficar até 60 segundos sentindo um êxtase que não consegue pensar em nada, se mover... simplesmente seu corpo faz contrações espasmódicas de alguns músculos rapidamente, juntamente com o aumento do batimento cardíaco e pressão arterial... e em seguinda inicia-se um relaxamento geral como se está embriagada e com muitas sensações agradáveis. O orgasmo tem algumas funções importantes para a pessoa, como equilibra e revitaliza os sistemas orgânicos, emocionais, afetivos, psíquicos e mentais.


Todas as pessoas podem sentir orgasmo! Algumas mulheres sentem leve dor, esta é passageira e ocorre devido as contrações involuntárias do corpo, visto que ocorre a diminuição do oxigênio para o músculo local e causa uma dor momentânea... juntamente com uma ausência de pensamentos. O orgasmo na mulher é difícil de se ter, visto que o fator emocional é um grande aliado deste. A mulher é mais emocional que racional, então é muito difícil a mulher sentí-lo se não estiver bem com ela mesma e com o seu companheiro (a). O orgasmo pode ser classificado em intensidade, aonde varia de leve, média e alta, e a sua duração pode ser classificada em curta, média e longa. O que favorece um orgasmo para ser mais intenso e longo é o grau de excitação que a mulhe está e o estado saudável dos músculos e nervos da região que está se realizando a atividade sexual. Lembrando que quanto mais saudável estiver os músculos íntimos mais saudável estará a circulação e inervação, e assim a sensibilidade estará adequada para sentir melhor a fricção nas regiões erógenas que favorecem a excitação e o orgasmo.

Para alcançar o orgasmo é necessário que a mulher conheça o próprio corpo, precisa ter uma musculatura íntima saudável (sem doenças e fatores acima citados), estar bem emocionalmente, e dialogar com o companheiro. É importante que a mulher conte ao companheiro suas preferências e desagrados, e jamais fingir prazer quando não o teve.

Fabiane Dell` Antônio Fisioterapeuta Palestrante - Participa da Empresa Movimento Bureau - SP Consultora da Empresa HotFlowers – SP Participação de textos sobre sexualidade em Revistas e Sites de circulação Nacional. * Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC * Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR * Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR * Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP